educação, poemas, artigos

Loading...
Loading...

Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 17 de março de 2010

FAMÍLIA

A família se constitui no primeiro núcleo social a que temos acesso. Mas, na verdade sua abrangência vai muito além de simples conjunto de pessoas de uma sociedade, ela nos molda, dá garantias de uma vida mais centrada, e em equilíbrio, quando voltada realmente para as conquistas de seus membros.
A base familiar tem passado por grandes transformações ao longo das cinco últimas décadas. Estas transformações causaram mudanças consideráveis para toda a sua estrutura. Aquele modelo onde o marido (pai) era o único responsável pelo sustento, e dele todas as demais coisas como educação, carreira e casamento ruiu, e ficou esfacelado pelo tempo, e as transformações vindas com a globalização.
Estas transformações não se deram de um momento para o outro. Foi a partir das reivindicações dos vários movimentos, como o de liberalização e igualdade entre homens e mulheres, que estas transformações no seio da família começaram a ser processadas, e não parou mais. Culminou com a modificação da educação dos filhos, antes repressora, agora liberal e liberalizante.
Toda mudança é difícil, e não acontece sem os atropelos normais a toda mudança. A própria família sofreu grandes transformações. Antes centrada na figura masculina, e de forma secundaria no feminino, hoje vemos muitas variantes em sua constituição. Uma mulher que tem de desenvolver o seu papel natural e o de um pai não presente, o exemplo masculino nestes casos é infinitas vezes menor, pois no caso brasileiro ainda é importante para a mulher a presença, mesmo que meramente figurativa, de um companheiro ‘supridor de suas necessidades, emocionais e financeiras’, mesmo que estes casos ocorram de forma bem mais ampla nas classes pobres, onde ainda persistem pensamentos do século passado.
A maior transformação veio a partir da década de noventa até a atualidade, com a aprovação dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Esta questão trouxe um ganho para estas pessoas, mas sua aceitação ainda demorará mais tempo.
Jones D'Arques de Souza
Pedagogo, Psicopedagogo formado pela Facnec - Faculdade Cenecista de Itaboraí
Atuando como psicopedagogo na APADA (Associação de Pais e Amigos do Deficiente Auditivo)e no Projeto PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário